Principais Métricas do Google Analytics

06 de março de 2016

Conheça neste artigo as principais métricas do Google Analytics.

Conheça as principais métricas do Google Analytics

A seguir, falaremos sobre as métricas abaixo:

  • Visitas (também conhecido como “Tráfego” ou “Sessões”)
  • Visitantes Únicos (ou “Usuários”)
  • Novos Visitantes
  • Visualizações de Página (ou “PageViews”)
  • Taxa de Abandono (ou “Bounce Rate”)
  • Origens do Tráfego

 

Visitas

É o número de visitas total de um site, com todas as páginas somadas. Cada vez que alguém entra no site ou atualiza a página, conta uma visita, independente da quantidade de vezes ou ser ou não o mesmo usuário.

Visitantes Únicos

Um mesmo usuário pode visitar seu site várias vezes ao dia. Assim, “Visitantes Únicos” se refere a este usuário e reflete um certo nível de fidelização. É uma métrica diferente de “Número de Visitas”, que se refere ao número de vezes que o site foi visitado, independente de ser ou não o mesmo usuário.

O período para contar como “mesmo usuário” é configurável, mas normalmente se refere aos seis meses que o cookie de uma página fica armazenado no dispositivo (computador ou móvel) de um usuário.

Novos Visitantes

Métrica simples: “Novos Visitantes” ou “Novas Visitas” mostra quantos usuários estão visitando o site pela primeira vez em determinado período. Normalmente, são os seis meses de armazenamento do cookie, mas o usuário pode apagar os cookies por ele mesmo e ser considerado um “novo visitante”.

Entenda o que são cookies de internet aqui.

Visualizações de Página

Quando uma página é carregada ou atualizada no navegador, conta como uma visualização de página. Segundo o Google Analytics, “visualizações de página” é uma métrica definida como o número total de páginas visualizadas.

Taxa de Abandono

Do inglês “Bounce Rate”, a taxa de abandono ou taxa de rejeição no Google Analytics é o percentual de sessões de uma única página, ou seja, sessões nas quais a pessoa saiu do seu site na página de entrada sem visitar outras páginas.

Assim, um blog com leitores fiéis, que já conhecem os conteúdos anteriores, pode ter uma taxa de rejeição mais alta que um site de e-commerce, cuja tendência das pessoas é visitar vários produtos em uma mesma sessão.

Como a conta é feita?

Nº de visitas únicas à página

% de taxa de rejeição para uma página = ——————————————————– X 100

Nº de vezes com apenas uma visita

Existem vários motivos para uma alta taxa de abandono. O Google lista alguns deles no site de ajuda.

Origens do Tráfego

Mostram de onde vieram os acessos ao site. Por exemplo, uma busca do Google e Facebook são origens de tráfego. Quando alguém digita seu site no navegador, a origem do tráfego é direta.

Já “Mídia” é a classificação de cada uma dessas origens de tráfego, que pode ser:

  • Orgânica (pesquisa não paga);
  • CPC (custo por clique, ou seja, pesquisa paga);
  • Referência (links de outros sites para seu site);
  • E-mail (cliques a partir de e-mails);
  • Nenhum (tráfego direto).

Referências consultadas:

  1. Ajuda do Google Analytics
  2. https://neilpatel.com/br/2016/07/15/como-usar-metricas-do-google-analytics-para-medir-o-engajamento-dos-leitores/
  3. https://blog.tray.com.br/blog/o-que-significa-cada-uma-das-metricas-principais-do-google-analytics/
  4. https://astrusweb.com/google-analytics-fontes-trafego-importantes-metricas-analise-basica/
  5. https://www.conversion.com.br/blog/quais-sao-os-melhores-relatorios-para-seu-site-no-google-analytics/
  6. https://resultadosdigitais.com.br/blog/o-que-significa-cada-uma-das-metricas-principais-do-google-analytics/
  7. https://marketingdeconteudo.com/analytics-usuarios-sessoes/
  8. https://rockcontent.com/wp-content/uploads/2014/05/Ebook_Analytics.pdf
Autor Cezar Augusto em ODIG Digital Marketing Experts
Cezar Augusto Filho

Cezar é sócio-fundador da ODIG Digital Experts e do Sistema de CRM PipeRun. Ajuda impulsionar o crescimento de PMEs com soluções em marketing e vendas. É graduado em Administração, tem MBA em Gestão pela Fundação Getúlio Vargas e certificado em Organizações Exponenciais pelo Capitulo Brasil da Singularity University. Pode ser encontrado no , e

Faça seu comentário aqui: