Como criar seu ativo de marketing digital

25 de maio de 2016

Assim como no mundo offline, os negócios com presença online precisam encontrar, gerar demanda e atender aos desejos de seu público. Para alcançá-los, é necessário conhecer e usar todo o potencial do ativo de marketing digital e convencional de uma empresa.

Ativos de marketing digital

Basicamente, são aquelas ferramentas ou recursos que um negócio pode/deve lançar mão para planejar ações e atingir em cheio seus clientes em potencial. Os ativos diferem de ações tradicionais, que alugam o espaço e a reputação de outras mídias para divulgar produtos e serviços de uma empresa, como é o caso dos anúncios publicitários veiculados em TV, jornais, revistas, rádios e até nos próprios sites ou anúncios pagos online.

Logo vem a pergunta: mas quais são esses ativos de marketing no meio digital?

Ativo de marketing digital?

O termo “ativo” em marketing tem aplicação semelhante para meios digitais ou convencionais e se referem àquilo que é construído com o tempo e atuação de uma empresa. No meio tradicional, é a reputação de uma marca, pontos de venda, a base de consumidores fiéis, aquele produto referencial, enfim, tudo o que se torna fonte de receita contínua para o negócio.

No marketing digital os preceitos de ativos são semelhantes, como dito acima. O que muda é a forma de obtê-los e trabalhar cada um deles:

  • Lista de mailing, conquistada com conteúdo relevante e atenção a cada contato. Se bem mapeada e cultivada, inclui potenciais compradores dos produtos e serviços e também pessoas interessadas em seu negócio, com capacidade para indicá-lo voluntariamente por meio da divulgação ‘boca a boca’;
  • Evidência nos buscadores, com um bom posicionamento ORGÂNICO no Google nos termos, não pago, e palavras-chaves relevantes ao negócio, obtidos com práticas de segmentação e conteúdo adequados ao público-alvo e termos de busca de cauda longa (frases específicas com alta taxa de conversão);
  • Conteúdo, é o diferencial no planejamento de marketing digital, como você já deve ter percebido nos itens anteriores. Um acervo digital robusto, formado por textos, e-books, planilhas, vídeos, webinares, áudios, imagens, gráficos, repleto de conteúdo rico serve como constante atração de leads, interessados em seus conhecimentos e, por que não, em seus produtos?
  • Branding, que envolve fortalecimento de marca, relações de confianças com os clientes, entrega e um compromisso duradouro dos profissionais responsáveis pelo negócio. Assim como no marketing tradicional, significa reputação, algo que não se constrói da noite para o dia;
  • Canais de distribuição, sejam site, fan page do Facebook, perfil no Twitter, Snapchat ou Instagram, company page no LinkedIn, grupo no Whatsapp… o que não faltam são mídias para criar canais de distribuição de informações relevantes e interessantes sobre um negócio. O mais importante é saber trabalhar cada um deles, considerando inclusive o público-alvo, que tem maior ou menor presença conforme a rede social. Uma coisa é fato: um bom canal de distribuição é fonte confiável para qualquer interessado em sua empresa ou ramo de atuação.

Tem algum outro ativo que sua empresa já trabalha nos meios digitais? Conte pra gente aí nos comentários!

Autor Flavio em ODIG Digital Marketing Experts
Flavio Barboni

Jornalista, graduado pela Universidade Anhembi Morumbi (SP) e com experiência em redações, produção de conteúdo e em comunicação corporativa.

Faça seu comentário aqui: