Como o Flywheel Marketing pode te ajudar na estratégia que deu errado

26 de abril de 2016

Nossa experiência mostra que o começo de um trabalho de marketing digital é realmente a parte mais difícil, trabalhosa e, em alguns casos, desmotivadora. É como tentar fazer uma fogueira no meio de uma floresta sem ter fósforos: serão diversas tentativas golpeando uma pedra contra outra, até que uma pequena faísca finalmente atinja a palha.

Quando a faísca chega à palha, o fogo se espalha de forma natural e crescente, pois a palha estava pronta para ser consumida pelas chamas. O primeiro esforço sempre deverá ser mais intenso, como um carro que precisa do arranque para poder andar. É a isso que o CEO da Moz, Rand Fishkin, chamou de Flywheel Marketing, ou Marketing de Impulso.

Importância do investimento a longo prazo

flywheel marketingO conceito de Flywheel Marketing pode ser facilmente aplicado às táticas de marketing de conteúdo e da metodologia do inbound marketing, que necessitam de esforços iniciais maiores (investimentos, planejamento, construção de personas, jornada de compra etc) para “pegar no tranco”.

Em inglês, “Flywheel” é a palavra que define o volante do motor, peça responsável por acumular energia de impulsão para manter o motor funcionando sem a necessidade de gastar mais energia (combustão ou eletricidade, por exemplo), num processo auto-suficiente.

Assim, é possível aplicar essa lógica ao marketing digital, deixando claro que a energia inicial necessária para construir e executar um projeto de sucesso é imensa no começo, mas depois o esforço para dar continuidade ou aperfeiçoar sempre será menor.

Depois do impulso, é só embalo

O romancista francês Abel Bonnard já dizia: “andar para trás? Só se for para pegar impulso”. Pouquíssimos conhecem sua obra, mas sua frase é bem popular e se aplica ao conceito do Flywheel Marketing, ou Marketing de Impulso.

flywheel marketing impulse

Por mais que sua estratégia de marketing digital esteja bem estruturada, é preciso sempre revisá-la para encontrar oportunidades de melhoria. Nesse processo, é preciso ser persistente, pois o erro carrega um grande aprendizado e pode lhe mostrar novas possibilidades. Não dá para desistir se o resultado alcançado no início não foi o planejado.

Para quem não conhece, a Moz é uma das referências em SEO (Otimização das Ferramentas de Busca). Por isso, o Marketing de Impulso se baseia totalmente no trabalho de otimização e posicionamento nas buscas.

Já falamos um pouco sobre como conseguir bom rankeamento e geração de leads utilizando as técnicas de SEO aliadas ao marketing de conteúdo aqui no blog. Se você ainda não leu, vale a pena se inteirar.

O trabalho inicial normalmente é árduo, pois será realizado com poucos resultados imediatos na maioria dos casos e é necessário fazer investimentos (menores que na mídia tradicional).

Para fazer o trabalho, é preciso ser ou contar com um analista de SEO, profissional especializado no funcionamento de ferramentas de busca como o Google, YouTube e, mais recentemente, o Facebook. Sim, esses dois últimos também são ferramentas de busca. Com os conhecimentos em mãos, o analista de SEO busca as melhores práticas para sempre manter uma empresa bem posicionada nas buscas quando um cliente em potencial consultar o Google, por exemplo.

flywheel marketing impulsoComo é possível entender, a estratégia de SEO exige muito mais trabalho e dedicação, e certamente investimento financeiro. Porém, os resultados gerados serão mais significativos e duradouros para a empresa, já que serão orgânicos.

As pessoas que chegaram ao site por essa estratégia, o fizeram por iniciativa própria, sem ter um link dizendo “Clique Aqui” ou com alguma oferta imperdível, mas perecível. Chegaram à empresa porque notaram que ela tinha algo a lhes oferecer. E esse é exatamente o impulso que queremos, depois disso, o trabalho embala e começa a crescer.

Você deve estar disposto para aplicar o Flywheel Marketing (Marketing de Impulso)

Em um post, Rand Fishkin explica os conceitos do Marketing de Impulso. O nome “Flywheel” (volante do motor, em português) se refere à ideia de uma roda que precisa de esforço para dar o primeiro giro. Depois, com o mesmo esforço a roda gira cada vez mais rápido até o momento em que consegue se alimentar sozinha do impulso inicial.

flywheel marketing rand fishkinFishkin estabelece três regras para melhorar os resultados de quem se propõe a adotar o Marketing de Impulso:

  1. Disposição para investir mais dinheiro, recursos e tempo em uma tática de Impulso do que em outros tipos de abordagem de marketing digital;
  2. Disposição para experimentar, errar e aprender com os erros, já que é uma estratégia que sempre deve ser aprimorada;
  3. Disposição para compreender os diferentes canais digitais. O Flywheel envolve a experimentação de canais pouco explorados e uma dose de pioneirismo para inovar em frentes menos tradicionais. Se algo der errado, lembrar do item 2.

A ideia, no final das contas, é que sim, a empresa vai gastar muito mais, terá muito mais trabalho e irá dispender de muito mais recursos e tempo para dar o start na estratégia de Marketing de Impulso.

Porém, quando conseguir embalar, ou seja, os resultados planejados começarem a aparecer e serem superados, os custos tendem a diminuir ou serem absorvidos com mais facilidade.

Afinal, a empresa que tinha 100 clientes e gastava um valor “x” para tocar sua estratégia vai conquistar 1.000 clientes e continuar gastando o mesmo valor “x”.

Ficou com alguma dúvida ou tem algo a dizer sobre o Flywheel Marketing? Conte pra gente aí nos comentários. Será um prazer responde-lo.

Publicado originalmente em 26 de janeiro de 2016. Atualizado em 26 de abril de 2016.

Autor Flavio em ODIG Digital Marketing Experts
Flavio Barboni

Jornalista, graduado pela Universidade Anhembi Morumbi (SP) e com experiência em redações, produção de conteúdo e em comunicação corporativa.

Faça seu comentário aqui: