Como atrair mais clientes com marketing digital passo a passo

19 de agosto de 2015

Como atrair mais clientes

Atrair mais clientes é o objetivo de qualquer negócio que preza pelo sucesso e rentabilidade. Para as empresas que utilizam seu site para oferecer seus produtos e serviços, a lógica é a mesma, mas mudam as ferramentas e entra em cena o Marketing Digital, principal aliado de quem busca gerar mais tráfego, com leitores e consumidores fiéis de seu conteúdo que se tornam finalmente clientes. A palavra de ordem é a fidelização.

Não existe fórmula mágica, mas dá para seguir um caminho, um roteiro, um passo a passo para maximizar as chances de se obter bons resultados. Para isso, é necessário seguir as etapas a seguir, que vão desde traçar objetivos, planejar, executar e mensurar os resultados. O conteúdo é o recheio de tudo isso, a forma de atrair clientes, realmente interessados em sua empresa, produtos e serviços, e não simples consumidores convertidos com técnica agressiva que rende apenas uma venda.

Confira a seguir!

Definir o seu Objetivo de captar mais clientes

Qualquer planejamento envolve a definição do objetivo, saber onde quer chegar, o alvo. E esse objetivo precisa ser quantificado, mensurável, e ter uma data limite, um fechamento. Quer saber como atrair mais clientes para o seu negócio? Quantos? Quando? Como?

Exemplo: “vou lançar um e-book e quero atrair 100 novos clientes nos dois meses seguintes, atraindo pela produção de posts focados no público “X” no blog e por buscas patrocinadas no Google”. Se quiser mais dicas, leia nosso post com o método do guru da administração, Peter Drucker, para definir os objetivos para suas campanhas e ações.

O objetivo é importante para medir o sucesso do trabalho e investimento feito nas ações de marketing digital.

Conhecer o perfil ideal de cliente: Definição de Personas

Como atrair mais clientes sem conhecer o perfil que a empresa deseja?
Personas, ou buyer personas, são personagens fictícios criados para representar um determinado consumidor/cliente. É utilizada para promover intimidade entre a equipe de marketing e o público-alvo. A diferença é que uma “persona” é, de fato, uma pessoa: tem nome, idade, gênero, rosto, histórico (biografia), hábitos de vida, preferências, aspirações, aversões e antipatias.

Para obter dados para a criação dessas personas, desses personagens, não é necessário pesquisa de mercado ou estudos de comportamento. A forma mais simples, é a mais usada: a boa e velha conversa com clientes e potenciais clientes, munido de papel e caneta (ou qualquer meio para anotações). Conheça exemplos de perfis de personas e saiba como adotar o método em sua empresa.

Descobrir o que ele consome de conteúdo online: Mapeamento de Palavras-Chave

Nas entrevistas com os clientes, é possível conduzi-las para descobrir o que eles consomem quando estão online, o que vai trazer termos específicos, somado a outros que descrevam sua empresa, produtos/serviços e mercado de atuação. No marketing digital, essas palavras se tornam palavras-chave, que bem organizadas e trabalhadas contribuem para aumentar a visibilidade do seu site ou canal de comunicação online. Isso é o que chamamos de “Mapeamento de palavras-chave”, e existem ferramentas para auxiliar no trabalho, como o Google Keyword Tool e outras, que listamos nesta lista de ferramentas de marketing digital.

Criar um Planejamento Editorial

Seu site ou blog são meios de informação, e como um jornal ou revista necessitam de planejamento editorial, uma linha de assuntos a serem abordados para atrair clientes, conforme os objetivos e a estratégia de conteúdo definida para sua empresa. Numa empresa que vende artigos de jardinagem, o planejamento pode definir que os textos (conteúdo) vão abordar dicas e boas práticas para jardins. Claro, isso tem que ser feito baseado nas palavras-chaves mapeadas conforme o item anterior.

Como atrair mais clientes ao criar um Blog

Por falar em planejamento editorial, é necessário ter um local para publicar seus conteúdos, dicas e artigos sobre seu negócio ou seus produtos, e não há ferramenta mais acessível que um blog. É possível criar um em um domínio de terceiros, como o Blogspot, Tumblr ou WordPress, mas o melhor mesmo é criá-lo dentro do domínio do site da sua empresa. Vale lembrar que o principal objetivo de produzir conteúdo é atrair clientes para seu site, oferecendo informações relevantes, com soluções para suas dúvidas.

Delegar a Geração de Conteúdo

Produção de conteúdo para Marketing de Conteúdo exige disciplina, comprometimento e habilidades para oferecer textos concisos e atraentes aos leitores que, ainda por cima, ofereçam soluções ou respostas às perguntas deles. É possível pensar em montar uma redação para produzir esses conteúdos, ter controle do trabalho feito e a certeza de que a equipe está alinhada aos valores da empresa.

Só que a forma mais viável é delegar a produção de conteúdo a agências especializadas neste tipo de trabalho, como nós aqui da ODIG. Devido ao sucesso de uma campanha de conteúdo ser questão de sobrevivência dessas agências, o foco é sempre em resultados, em como atrair mais clientes para a empresa contratante. Claro, quem contrata precisa definir objetivos claros com a agência, escolher aquela que entenda melhor o mercado em que sua empresa está inserida e acompanhar o trabalho, até para solicitar melhorias ou modificações.

Melhorar o Posicionamento no Google com SEO

Além da produção de conteúdo, agências especializadas podem auxiliar em melhorar o posicionamento nas buscas do Google com técnicas de Otimização de Ferramentas de Busca (SEO, em inglês). Esse trabalho é bastante técnico, pois envolve algoritmos complexos do Google, e também pode (ou melhor, DEVE) ser aplicado a todo o conteúdo produzido e publicado em seu site, considerando as regras e parâmetros de SEO (Veja o Checklist SEO). Se ainda ficou em dúvida, vale dar uma lida em nosso post sobre otimização de sites em buscadores, como o já citado Google e o Bing.

Captar novos Clientes com Links Patrocinados: esteja no lugar certo na hora que o cliente pesquisa

O trabalho para gerar fluxo para seu site de forma orgânica, pela otimização para sites de busca, não exclui a importância de gerir campanhas de links patrocinados nos mesmos buscadores. Existem várias diferenças entre promoção orgânica de um site e o link patrocinado, mas a principal delas é o tempo de retorno. Uma campanha do Google AdWords, por exemplo, pode trazer resultados imediatos, pois como é pago o próprio anunciante define em qual posição vai aparecer nas buscas. Redes de sites parceiros também podem exibir seus anúncios, tornando a solução de links patrocinados ainda mais atraente.

Facebook Ads

Com 1,2 bilhão de usuários no mundo e 92 milhões deles no Brasil, o Facebook se tornou sinônimo de internet para muita gente que acessa diariamente suas páginas. Assim, anunciar no Facebook Ads (ferramenta de anúncios da rede) se tornou uma opção bastante atraente, dependendo do tipo de produto ou serviço que sua empresa oferece.

O Facebook não é uma rede social corporativa, como o LinkedIn, então a maioria das empresas B2B não combinam muito com o ambiente desse mundo criado por Mark Zuckerberg. Mas se torna um canal crucial para anúncios atraentes, bem planejados, se sua empresa vende bens de consumo, como roupas, carros, eletrônicos, ou serviços que podem interessar a pessoas físicas, como cursos, assessoria de estilo, decoração etc. Saiba como funciona o Facebook Ads.

Produzir Iscas Digitais

Em Marketing Digital, os materiais ricos que podem atrair leitores interessados em seu produto / serviço / empresa são chamados de iscas digitais. Há uma relação extensa do que pode ser “isca”, mas entre as mais populares estão os e-books, vídeos e infográficos. Outras empresas vão além, para oferecer webinars (conferências online), planilhas e modelos de planejamento e até período de avaliação gratuito ou diagnóstico. Conheça algumas idéias de iscas digitais.

Criar Formulários de Conversão

As landing pages são páginas com formulários de conversão e é lá que os usuários devem chegar quando interessados em baixar as iscas digitais. É uma relação de troca: sua empresa oferece o material educativo, modelo de trabalho ou qualquer outro conteúdo rico e para fazer o download o usuário precisa deixar algumas informações de contato. Aqui o objetivo é ter uma informação de contato simples no primeiro momento, um e-mail e o nome do internauta, por exemplo. Isso é o que chamamos de contato de topo de funil do marketing de conteúdo.

Preparar a Sequência e a Automação de E-mails

Depois de organizar seu site com conteúdos relevantes, o caminho natural é disseminar todo esse material via redes sociais, ferramentas de busca e o e-mail marketing que está cada vez melhor. O contato feito pelo correio eletrônico deve ser sempre baseado nos e-mails obtidos na etapa anterior e exige a chamada nutrição, estímulo dado ao usuário para que ele continue buscando conteúdos de sua empresa. Isso exige uma sequência de conteúdos a serem disparados para os e-mails cadastrados e a forma mais eficaz de fazer isso é pela automação nos disparos.

Ferramentas como o RDStation e o Hubspot possibilitam que os e-mails sejam disparados conforme a evolução de cada contato, de forma independente e totalmente automatizada. Quem administra a ferramenta apenas precisa definir os parâmetros e preparar os e-mails a serem enviados aos usuários. É assim que se imerge e qualifica um contato em seus conteúdos, ao ponto dele decidir que já pode se tornar seu cliente.

Filtrar os Leads com Lead Scoring

No Marketing Digital chamamos de “lead” aquele usuário que fez um contato inicial, uma interação com seu site para fazer o download de um material, por exemplo. O método de Lead Scoring atribui pontos a esse lead, para avaliar em qual etapa de venda ele está. É uma metodologia extremamente eficaz, inclusive para empresas B2B, que vendem para outras empresas. RDStation, Hubspot e outras ferramentas também oferecem o método como parte integrada para mensurar as possibilidades de venda da base de contatos.

Realizar Inbound Sales

Inbound Sales deriva do Inbound Marketing, que nada mais é todo esse passo a passo que você tem lido até agora. Dá para dizer que Inbound Sale é o objetivo final de todo esse trabalho, ou seja, aproveitar os contatos obtidos, evangelizados, qualificados e preparados para se transformá-los em clientes de sua empresa.

Por este método, vai embora a figura do vendedor e entra a do consultor, responsável por oferecer soluções e mostrar resultados aos clientes em potencial. O lead (contato) tem confiança nessa figura do consultor, pois de certa forma já sente que tem um certo grau de proximidade com ele, devido ao tempo de imersão aos materiais, produtos e serviços da empresa.

Na grande maioria das vezes, a abordagem é feita de forma natural, até mesmo com o próprio lead pedindo por um contato do consultor, seja por telefone, por meio eletrônico ou pessoalmente. Isso facilita muito o trabalho do time de vendas, que não tem mais que tentar convencer os futuros clientes dos benefícios de um produto ou serviço.

E após esse passo a passo de como atrair mais clientes, ainda sentiu falta de alguma ferramenta? Tem algum recurso que você usa em suas ações de marketing digital que não falamos aqui? Deixe seu comentário, dúvida ou sugestão!

Autor Flavio em ODIG Digital Marketing Experts
Flavio Barboni

Jornalista, graduado pela Universidade Anhembi Morumbi (SP) e com experiência em redações, produção de conteúdo e em comunicação corporativa.

Faça seu comentário aqui: